Acadêmicos reunidos em Congresso de Humanismo Solidário aprofundam sobre a amizade social e a prática científica

Uma nova sociedade redesenhada com homem integral e amizade social.

Pesquisadores e cientistas católicos reuniram-se  durante o II Congresso Brasileiro de Humanismo Solidário na Ciência e I International Congress of Solidary Humanism at Science, iniciado nesta quinta-feira (11/11), realizado de forma online. O evento reuniu profissionais representantes das diferentes áreas de conhecimento e professores de Ensino Superior de todo o Brasil e exterior, a fim de promover e refletir a pessoa humana à luz do humanismo solidário nas diversas áreas de conhecimento.

A primeira palestra plenária sob o tema “Um coração aberto ao mundo inteiro, fazer ciência à luz da amizade social”, sob moderação do prof. Deivid Carvalho,  contou com a presença do prof. Vanderlei Salvador Bagnato (IFSC-USP), único brasileiro membro da Academia Pontifícia de Ciências do Vaticano e do prof. Pe. Alexis Rodriguez Vargas, Diretor do Observatório Laudato Si e Vice-Reitor de Relações Internacionais e Desenvolvimento Institucional da Universidade Católica de Costa Rica (UCCR). Inspirados na Carta Encíclica Fratelli Tutti do Papa Francisco, refletiram maneiras de “[situados] em suas raízes, universidades e centros de estudo, poderem ali dar um testemunho da grande aventura que é, como cristãos, seguir o mandato dado por Jesus Cristo, associando ciência e fé, em favor do humanismo e da pessoa”.

         O prof. Vanderlei Bagnato apresentou os trabalhos da prestigiada Pontifícia Academia de Ciências, a mais antiga academia científica do mundo e seu papel na ciência mundial. A partir dos resultados do seu trabalho e o potencial de  solução para os problemas do mundo em desenvolvimento, num comprometimento com os seres humanos e não apenas para benefício económico de grandes corporações. O professor ressaltou que a pesquisa científica não pode estar dissociada da busca pelo bem-estar do ser humano e considera, como cientista e católico,  ser essencial desenvolver respostas científicas com responsabilidade social, com base no critério do humanismo solidário. Como cientistas e humanos “temos de aproveitar todos os momentos de nossas vidas para fazermos o bem”, concluiu.

O Doutor Alexis Rodriguez Vargas relacionou “Ciência, amizade social e valor do ser humano” delineando a necessidade de um novo paradigma científico a serviço do ser humano, reflexão para a qual os dois últimos papas nos deixam um legado oportuno para uma época de mudança e de novas compreensões de mundo.

Todos aqueles que pensam o ser humano apenas do ponto de vista cognitivo estão limitados, a esta temos de considerar as dimensões física, emocional, social, moral e espiritual. É nesta perspectiva do homem integral que poderemos compreender as palavras e os desafios colocados pelo Papa Francisco, lembrando as palavras “Não se pode sustentar que as ciências empíricas expliquem completamente a vida, a essência íntima de todas as criaturas e o conjunto da realidade.” (LAUDATO SI, 199), porque na sua proposta de Pacto Educativo há que ensinar três linguagens: a arte de pensar, a arte de fazer e a arte de sentir. Agora se entende o alcance das palavras do Papa “quanto vale um ser humano, de quanto vale uma pessoa, sempre e em qualquer circunstância. Se cada um vale assim tanto, temos de dizer clara e firmemente que «o simples facto de ter nascido num lugar com menores recursos ou menor desenvolvimento não justifica que algumas pessoas vivam menos dignamente» (Fratelli Tutti, 106)”. O professor citou ainda o Papa Bento XVI ao falar sobre os perigos da fragmentação do conhecimento, porque sendo o conhecimento harmônico, cada um tem algo para contribuir. No nosso planeta cada pessoa tem um contributo válido e aqui estamos para caminharmos juntos. Como seres humanos buscamos servir para o bem comum e a casa comum.   

O II Congresso Brasileiro de Humanismo Solidário na Ciência e I International Congress of Solidary Humanism at Science é organizado conjuntamente pela Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos (SBCC), pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), pelo Ministério Universidades Renovadas (MUR/RCC-BR) e com apoio da Universidade Católica de Salvador (UCSal-BA) Universidad Pontificia Bolivariana.

A programação do Congresso continua até o dia 13/11 com outras atividades e apresentações de trabalhos. Mais informações: https://catolicosnaciencia.org.br/  contato@catolicosnaciencia.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.